sábado, 22 de dezembro de 2012

SETOR PÓS-MATRIMONIAL DA PASTORAL FAMILIAR

De acordo com o Diretório, esse Setor tem a responsabilidade de promover a formação contínua para a vida conjugal, familiar e comunitária. Utiliza-se, para isso, de recursos diversos: contatos individuais, organização de eventos festivos, cursos, ciclos de conferências, encontros de reflexão e de trabalho, grupos de estudo e apoio para a vida em família etc. O subsídio “Hora da Família”, os módulos de estudo do INAPAF e a Revista Vida e Família, publicados pela Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, contêm, entre outros, temas para a formação da família, o cultivo da convivência familiar e a promoção da vida espiritual. Igualmente, ajudam nesse sentido a realização de retiros, seminários, fóruns, congressos e assembleias.
Ou seja, a grande missão desse setor é promover a formação continuada dos cônjuges, acompanhá-los, orientá-los e apoiá-los.
Essa etapa da Pastoral Familiar é bastante vasta: abrange casais recém-casados, pais de crianças pequenas, famílias e a problemática da adolescência etc.
Esse Setor poderá ser subdividido em várias equipes, conforme a realidade das famílias da paróquia e as atividades que serão desenvolvidas. Para orientar a decisão a ser tomada por essa equipe, damos alguns exemplos:
* Visitas às famílias da paróquia.
* Cuidado pastoral com os recém-casados (criação de grupos de recém-casados).
* Cursos sobre planejamento familiar (métodos naturais).
* Encaminhamento a movimentos de espiritualidade e mística conjugal.
* Participação nas pastorais, movimentos e serviços existentes na paróquia.
* Preparação dos pais para o batismo dos filhos: trabalho em conjunto com a Pastoral do  
Batismo, ajudando-a ampliar sua atuação (encontro nas casas, visitas domiciliares, em nome da comunidade paroquial, à família do recém-nascido etc.)
* Atenção especial a pais que têm filhos com problemas.
* Atenção às famílias com problemas (crises familiares, alcoolismo, drogas etc.
* Realização de retiros e encontros de casais e famílias.
* Cuidado especial com viúvas e viúvos, pessoas solitárias.
* Cuidados pastorais com os idosos e outras atividades voltadas a evangelização das famílias.
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário